PRETER IDEALISMOJ (traduzido do Esperanto)

Pés que pisam em bombons.
A cada passo, a sola toca um abismo.
Solas de pés que acariciam pedaços de vidro aguçados.
À cada carícia, a pele se torna mais rude.
Peles de solas de pés que se ligam a outras peles
para juntos construírem membranas.
Verdades mansas que voam quiropteramente
e, com uma mordida, um mundo arremessam ao chão.
Dentes de cacau que mastigam vítreos bombons.
Abismos da lonjura de um corpo e solas da amplitude da face da terra.
Carícias de pontas picantes e vaidosos pedaços de virtude delicados como vidro.
Podem bombas de bombons abrirem bons abismos?