Meu Pensamento – L.L. Zamenhof

Certa vez ao campo eu fora
Numa noite de luar.
Linda jovem cismadora
Docemente ouvi cantar.

Era um canto de esperança,
De venturas e de amor;
Ressurgia-me a lembrança
De profunda e antiga dor.

— “Que! diz ela. Tu dormias?
Tão calado agora estás…
Que saudades tão sombrias
O meu canto assim te traz?”

…Coração, resiste ainda,
Não te fica bem chorar
Junto de uma jovem linda
Numa noite de luar.

Teus pesares e tormentos
Já se foram, coração;
Deixa escuros pensamentos
Que tão longe, longe vão.

Entristece-te a saudade
De outros tempos: eu bem sei;
Choras hoje a mocidade
Que ao dever sacrifiquei.

Quantas vezes de alegria
Me cercavam; no meu ser
Chama ardente renascia…
…Eu quisera assim viver.

Mas se a dura, ingrata sorte,
Contra mim constante for,
Bem melhor parece a morte
Na esperança… e longe a dor.

Tradução do Esperanto para o Português do poema Mia Penso, realizada por J. B. de Mello e Souza, e publicada na revista Brazila Esperantisto (Esperantista Brasileiro)(números 1-2-3, janeiro-março de 1918, pág. 1).

Respondi

Retpoŝtadreso ne estos publikigita. Devigaj kampoj estas markitaj *